Estreias Mundiais

Franck Muller revelou talento para a criatividade desde muito jovem. Na verdade, este génio da relojoaria tem vindo a apresentar, regularmente, Estreias Mundiais desde 1986. Estes relógios foram grandes complicações que nunca tinham sido produzidas na história da relojoaria. Franck trabalhava à moda antiga, fabricando e ajustando ele próprio cada componente manualmente, pelo que a produção estava limitada a três ou quatro relógios por ano. Desde um Turbilhão com horas saltantes em 1986, passando por um Turbilhão com Repetição de Minutos em 1987, por um Turbilhão de Calendário Perpétuo invertido com Repetição de Minutos em 1989, estas complicações causaram um espanto generalizado.

Até 1992, o ano da fundação da marca e do atelier, estas maravilhas eram produzidas pelo próprio Franck Muller e eram registadas sob a marca Franck Genève. Desde 1991, têm vindo a ser criadas sob a égide da marca Franck Muller Genève. Desde o Turbilhão de triplo eixo até ao relógio mais complicado do mundo, o Aeternitas Mega, Franck Muller criou relógios excecionais que deixaram para sempre a sua marca na história da relojoaria suíça.

Assim, Franck queria experimentar e criar novos conceitos numa indústria conservadora, onde se dava mais valor à tradição do que à mudança. Por conseguinte, em 2003, Franck Muller introduziu uma abordagem totalmente inovadora em relação à própria noção de tempo. Na verdade, o relógio Crazy Hours estabeleceu uma nova filosofia e proclamou a independência face à ordem vigente. Este modelo extraordinário apresenta os números em total desordem, ao mesmo tempo que dá as horas na perfeição, graças a um mecanismo de hora saltante. Esta complicação emotiva transformou-se, rapidamente, num dos relógios mais emblemáticos de Franck Muller.

Em 2004, após anos de desenvolvimento, Franck Muller revolucionou a indústria relojoeira ao fabricar o primeiro turbilhão com três eixos do mundo.

O Revolution 3 oferece um espetáculo técnico excecional, bem como o tipo de emoções que apenas Franck Muller consegue proporcionar. Com três eixos, este turbilhão corrige as forças da gravidade em todas as posições, ao contrário de um turbilhão clássico, que apenas efetua a compensação quando o relógio de pulso está na posição vertical. Esta extraordinária complicação é o resultado de uma das criações mais complexas da alta-relojoaria. Acrescentámos um calendário perpétuo a esta obra-prima, levando esta complicação ainda mais longe, tendo como resultado o Evolution 3.1.

Em 2007, após cinco anos de investigação e desenvolvimento, Franck Muller apresentou uma obra-prima espetacular: o Aeternitas Mega. Esta peça única faz parte da história da alta-relojoaria, ostentando o título de relógio mais complicado do mundo. Com 36 complicações e 1483 componentes, o Aeternitas Mega é uma maravilha da micromecânica e dos conhecimentos de relojoaria.

Em 2011, Franck Muller criou o Giga Tourbillon, a estreia mundial que incluiu o maior turbilhão alguma vez integrado num relógio de pulso. Este turbilhão é simplesmente enorme. Tem o dobro do tamanho de um turbilhão normal, com a caixa a medir 20 mm de diâmetro e a ocupar metade do relógio. Foi necessário ultrapassar muitas dificuldades técnicas para alcançar este feito único que, uma vez mais, comprova as excecionais capacidades internas do atelier.

Foram necessários anos de desenvolvimento, testes e ajustes para produzir estas complicações únicas que comprovam os conhecimentos incríveis do fabricante, reforçando a sua designação como Mestre das Complicações. Em outubro de 2002, Franck Muller arrebatou o primeiro prémio do Grande Prémio de Relojoaria de Genebra. Esta exclusiva distinção foi o reconhecimento do talento excecional do relojoeiro, bem como da imensa perícia do fabricante.